A salvação pode ser descrita como “arrancar” alguém de um sério perigo. Assim como nós “arrancaríamos” um filho da frente de um automóvel que se aproxima para salvar-lhe a vida, o Senhor Jesus salva ou “arranca” cada indivíduo que confia nele do caminho que conduz à morte eterna no inferno (Romanos 6.23). Assim, salvação pode ser compreendida como uma libertação operada por Deus. No Antigo Testamento, Deus muitas vezes libertou Israel de seus inimigos (Juízes 3.9 , 15 , 28). No Novo Testamento, Deus muitas vezes libertou pecadores da eternidade no inferno (Atos 16.31).

A salvação requer não apenas um ato inicial de Deus, mas também nossa resposta. Há basicamente três aspectos do livramento ou salvação divina: justificação, santificação e glorificação.

  • Justificação é a libertação divina da penalidade do pecado. Quando uma pessoa aceita a Cristo em sua vida, ela se torna totalmente livre da penalidade do pecado e da morte espiritual (Romanos 3.23-25). A penalidade por pecados que foram cometidos no passado ou por peados que serão cometidos no futuro foi paga pela morte de Jesus Cristo na cruz.
  • Santificação é a libertação progressiva de um crente do poder do pecado (Efésios 5.26 ; 1 Tessalonicenses 5.23). O desejo de Deus é que o cristão amadureça e se torne mais semelhante a Cristo, que se torne livre do controle do pecado em sua vida. Mas se o cristão pecar por causa de sua natureza decaída, Deus providenciou provisão (1 João 1.9). Ele deu o Espírito Santo para auxiliar os crentes em seu processo de santificação.
  • Glorificação é a libertação final que Deus opera contra a presença do pecado na vida do crente. A glorificação não será efetivada até que o Senhor volte para seus filhos (1 Coríntios 15.51-57). Enquanto estivermos vivendo nessa terra, sempre estaremos na presença do pecado. Entretanto, as pessoas que confiaram em Cristo um dia serão completamente livres do pecado.

Nossa resposta pessoal à ação de Deus também é de suma importância:

  1. Devemos saber quem é Cristo, o que Ele fez e o que é capaz de fazer.
  2. Devemos ter convicção de que esse conhecimento sobre Cristo é verdadeiro.
  3. Devemos agir de acordo com esse conhecimento e convicção, confiando diariamente em Cristo.

Todas as pessoas precisam ter um encontro pessoal com Cristo, submetendo suas vidas ao Senhor. Nesse momento a salvação ou libertação ocorre. Desse ponto e ao longo da eternidade, o poder de Cristo na vida do crente é maior que o poder do pecado (2 Timóteo 1.12), e Cristo, por sua vez, cobre nossos pecados tendo pago a penalidade por eles através de sua morte na cruz. Somos, portanto, desafiados a viver por Ele e a crescer em sua graça.

Fonte: Bíblia Sagrada
Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s